Em 2020, 373 pessoas foram mortas pela polícia no Paraná. Conheça este e outros dados do Anuário Brasileiro de Segurança Pública

por | jul 21, 2021 | notícias | 0 Comentários

No ano de 2020, 373 pessoas foram mortas pela polícia no estado do Paraná, de acordo com o último Anuário Brasileiro de Segurança Pública, produzido pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública e divulgado na última semana. Em números absolutos, o estado ocupa a 6ª posição no ranking da letalidade policial, atrás de Goiás, Bahia, Pará, Rio de Janeiro e São Paulo.

Em termos proporcionais, o Paraná é o 8º estado em número de mortes em decorrência de violência policial, com uma taxa de 3,2 mortes por 100 mil habitantes. Este patamar está acima da média nacional, que é de 3 mortes registradas em decorrência da violência policial a cada 100 mil habitantes. 

Na região Sul, o Paraná lidera com folga esse ranking, uma vez que a taxa em Santa Catarina é de 1,2 e no Rio Grande do Sul é de 1,3 mortes pela polícia a cada 100 mil habitantes. 

Ou seja, proporcionalmente, a letalidade policial do Paraná é mais que o dobro dos outros estados da região Sul. 

De acordo com o Anuário, a letalidade policial no Paraná aumentou em 28,6% de 2019 para 2020. Das 373 mortes registradas no ano passado, 360 aconteceram em intervenções de policiais militares durante o horário de serviço; 1 morte foi decorrente de operações da Polícia Civil e outros 12 óbitos foram ocasionados por policiais militares, mas que estavam fora do horário de serviço.  

Entre as 373 mortes registradas no Paraná, 104 ocorreram apenas em Curitiba. Isso faz com que a cidade seja a 5ª do Brasil no ranking de mortes em decorrência da ação policial em números absolutos. 

Vale lembrar que, de acordo com dados do IBGE de 2020, Curitiba é a 8ª cidade mais populosa do país. Mesmo assim, estamos entre as 5 que mais registram mortes por policiais. 

PROPORÇÃO DE MORTOS PELA POLÍCIA EM RELAÇÃO AO TOTAL DE MORTOS

Também em relação ao ano passado e de acordo com o Anuário, de cada 100 mortes violentas intencionais registradas no Paraná, 15 foram ocasionadas por intervenção policial. Este patamar está acima da média nacional, que é de 12,8 mortes por intervenção policial a cada 100 mortes registradas no total. 

Em relação apenas a Curitiba o cenário é ainda mais grave porque, de cada 100 mortes violentas registradas na cidade, 28,8 aconteceram em intervenções policiais. Entre todas as capitais do país, trata-se da 5ª maior proporção. O número está bem acima das outras capitais da região Sul: enquanto em Florianópolis a taxa é de 18,1 mortos pela polícia a cada 100 mortes registradas, em Porto Alegre esse número é de apenas 4.  

MORTES DE POLICIAIS EM SERVIÇO 

Em 2020, 2 policiais paranaenses da ativa perderam a vida em crimes violentos, isto é, em confronto, (1 civil e 1 militar). Em números proporcionais, a taxa de policiais mortos por crimes violentos no Paraná é de 0,1 a cada 1 mil policiais, patamar mais baixo do país ao lado do Distrito Federal, Espírito Santo, Mato Grosso e Minas Gerais. 

No mesmo período, 15 policiais paranaenses da ativa (13 militares e 2 civis) morreram em decorrência da Covid-19. Ou seja, o Coronavírus foi 7,5 vezes mais letal para os policiais do que os confrontos violentos. 

PROPORÇÃO ENTRE POLICIAIS MORTOS E OS MORTOS PELA POLÍCIA 

Para cada policial morto no Paraná, a polícia matou 186 pessoas. É a segunda maior taxa do país, atrás apenas de Goiás (210). No Brasil, o número é de 33 pessoas mortas para cada policial morto por crime violento. 

SUICÍDIO ENTRE OS POLICIAIS 

Outro levantamento importante feito pelo Anuário diz respeito ao número de suicídios entre os policiais da ativa. Isso porque no Brasil, mais policiais se suicidam do que morrem em confronto. E o Paraná apresentou a segunda maior taxa de policiais que cometeram suicídio entre todos os estados da federação. Por aqui, a taxa em 2020 foi de 0,3 suicídios a cada 1 mil policiais. Número apenas inferior ao de Rondônia (0,5) e igual ao registrado em Santa Catarina (0,3). 

Em números absolutos, 8 policiais paranaenses da ativa tiraram a própria vida em 2020 (7 policiais militares e 1 policial civil). No levantamento do Anuário referente a 2020, não há nenhum outro estado que registrou mais suicídios entre policiais do que o Paraná (mas é importante registrar que a publicação não obteve os registros referentes aos estados do Amazonas, Rio Grande do Norte e São Paulo para este quesito). 

NÚMEROS NACIONAIS 

Em relação a todo o país, a publicação do Fórum Brasileiro de Segurança Pública apontou que 2020 bateu o recorde de civis mortos pela polícia. Foram 6.416 óbitos registrados, maior número desde 2013, quando o Anuário começou a ser divulgado. 

Nada menos do que 78,9% das vítimas dos policiais no Brasil eram negras. Vale lembrar, no Brasil, os negros representam pouco mais de 56% da população. A população branca (pouco mais de 43% do país) representa apenas 20,9% das vítimas da polícia. 

Acesse a versão completa do Anuário AQUI. 

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *