Projeto do vereador Renato Freitas e do Núcleo Periférico de Curitiba quer levar cultura e arte para a periferia

por | ago 24, 2021 | notícias, Reportagens, Sem categoria | 0 Comentários

Levar arte e cultura para quem nunca teve acesso a esse direito garantido. É com esse propósito que o projeto Narrativas Marginais foi criado pelo Núcleo Periférico de Curitiba, iniciativa de mobilização política e cultural da capital paranaense e que tem entre suas lideranças o vereador Renato Freitas (PT). 

O projeto foi um dos vencedores do edital de financiamento coletivo do “Matchfunding Enfrente”, que hospeda campanhas de arrecadação com interesse social em todo o país.  A proposta do Narrativas Marginais é  oferecer aulas de Literatura, Rap e Cinema, durante 3 meses, para 90 crianças e jovens da Vila Pantanal, situada no bairro Alto Boqueirão, em Curitiba.

Para isso acontecer, a campanha de financiamento precisa arrecadar R$ 30 mil, que serão utilizados na compra de equipamentos, pagamento dos oficineiros e monitores, além da organização do “Sarau Periférico”, onde as produções das oficinas serão apresentadas após o fim do projeto.

De acordo com Renato, a ideia é fazer com que os jovens da periferia de Curitiba possam contar suas próprias histórias. “A partir da Literatura, da Música e do Cinema queremos fazer com que toda a sociedade testemunhe a vida real das periferias brasileiras, com seus amores e suas dores”, define. 

“Se a história é nossa, deixa que nóis conta”

A comunidade da Vila Pantanal é uma área de ocupação recente, sem regularização fundiária e com indicadores de vulnerabilidade social e violência bastante altos. Não há investimento público, privado ou qualquer organização do terceiro setor voltado para cultura e o esporte na região.

Nesta comunidade, o Núcleo Periférico desenvolveu uma parceria com a Escola Municipal Jornalista Arnaldo Alves da Cruz que irá abrigar as aulas do projeto em seu ginásio de esportes (um espaço aberto, coberto e amplo), garantindo todos os protocolos de segurança contra o Coronavírus. 

Durante as aulas, os jovens irão produzir textos, rimas, músicas e vídeos que serão apresentados no final do projeto, no Sarau, que vai envolver outras comunidades de Curitiba. “A mensagem é essa: unir as quebradas em torno de histórias em comum e mostrar que todos são capazes de narrarem as próprias histórias, e que a arte e a cultura são uma ferramenta de transformação e emancipação social, desde que essas oportunidades sejam dadas”, comenta Renato. 

Como funciona 

O Matchfunding é um modelo de financiamento coletivo em que uma instituição complementa o valor arrecadado. Nesta campanha, o Fundo Enfrente vai ajudar o projeto dobrando o valor arrecadado durante a campanha. Ou seja, para cada R$ 1 conseguido por meio de financiamento coletivo, o Fundo Enfrente investe mais R$ 2. 

Mas é TUDO ou NADA: a data limite para a arrecadação é o próximo dia 16 de setembro. Se a meta não for batida até essa data,  tudo o que foi arrecadado antes é perdido e o projeto não sai do papel. 

É possível doar qualquer valor por meio DESTE LINK. 

Para a doação de determinados valores, também são oferecidas recompensas aos apoiadores, que vão desde o crédito nos produtos finais do projeto, até kits com camisetas, canecas e adesivos da campanha. 

Núcleo Periférico 

O Núcleo Periférico é uma organização integrada por pessoas majoritariamente da periferia de Curitiba e região metropolitana, cujas biografias têm em comum a privação ao acesso à cultura, ao lazer e ao esporte. 

O Núcleo começou em 2013, durante as Jornadas de Junho, quando os integrantes se uniram com o propósito de deslocar as manifestações que aconteciam no centro e voltá-las para a periferia e suas lutas: regularização de moradia, combate à violência policial e, especialmente, resgate da juventude periférica através da educação e da arte.

Conheça o projeto e faça qualquer doação aqui:

https://benfeitoria.com/narrativasmarginais

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Coluna | O Sistema

Foto: Arquivo Pessoal O direito é o campo da cordialidade aristocrática, a desfaçatez que corrói as autênticas relações, chamada network. Os alunos aprendem cedo, escolhem um professor e lustram...

ler mais
Open chat