NOTA DE ESCLARECIMENTO SOBRE O ATO POR JUSTIÇA PARA MOÏSE E DURVAL

por | fev 7, 2022 | Mandato, Nota Oficial, Segurança Pública, Sem categoria | 8 Comentários

Foto: Malik Fotografia/Mandato Renato Freitas

Na tarde do último sábado (5), nos reunimos no Largo da Ordem, em frente a Igreja de Nossa Senhora do Rosário dos Pretos de São Benedito, em um ato organizado pelo Coletivo Núcleo Periférico, contra o racismo, a xenofobia e pela valorização da vida.

O local do ato foi escolhido por sua relação histórica com a população negra curitibana. A Igreja, inaugurada em 1737, foi construída por e para pessoas escravizadas, uma vez que negros e negras não poderiam entrar em outras igrejas de nossa cidade.

A manifestação foi realizada em memória e por justiça para Moïse Kabagambe (24) e Durval Teófilo Filho (38), dois homens negros brutalmente assassinados nos últimos dias. O ato contou com a participação de representantes do movimento negro, movimento de mulheres e diversos imigrantes que residem em Curitiba e relataram violências racistas nesta cidade.

Durante o ato, um diácono responsável pela igreja, solicitou que os manifestantes fossem para outro local, sob a justificativa de que o ato não deveria coincidir com a saída dos religiosos da missa que havia se encerrado.

Como parte simbólica da manifestação, entramos juntos na Igreja que estava vazia, de forma pacífica, relembrando que nenhum preceito religioso supera o amor e a valorização da vida.

Pacificamente, assim como entramos na igreja, saímos e seguimos com a manifestação, reivindicando políticas públicas para imigrantes e de combate ao racismo na cidade.

Nos surpreende perceber que exaltar o amor e a valorização da vida em uma igreja causa mais indignação que o assassinato brutal de dois seres humanos negros no Brasil.

Mandato do Vereador Renato Freitas (PT)

8 Comentários

  1. Enir Warmling

    É lamentável que ainda o racismo, a discriminação encontrem solo fértil nas mentes e corações de pessoas que se dizem cristãos. Quem ousa lutar por uma sociedade justa e igualitária são perseguidas. E dias atrás armas de fogo foram abençoadas por religiosos em evento realizado pelo prefeito. Que sociedade é está?

    Responder
    • Ana Luisa Kaminski

      Realmente, é chocante e lamentável que em pleno século XXI o racismo persista, assim como outros preconceitos que já deveriam ter sido superado pelos seres humanos que se dizem “civilizados”. E concordo que cristianismo não existe separado da prática do Amor, da compaixão e da solidariedade.

      Responder
    • Lafaiete Neves

      E necessário encaminhar essa Nota Pública ao Arcebispo de Curitiba solicitando seu pronunciamento sobre esse lamentável fato.

      Responder
  2. Ugo

    É triste saber que uma religião racista construiu uma igreja pra simular não racismo

    Responder
  3. Lafaiete Neves

    E necessário encaminhar essa Nota Pública ao Arcebispo de Curitiba solicitando seu pronunciamento sobre esse lamentável ocorrido.

    Responder
  4. Soalba Virgínia Vieira

    O templo religioso é do povo. Portanto, o povo pode se manifestar sempre que se fizer oportuno e necessário. Todo o apoio aos manifestantes e o repúdio ao extermínio do povo negro.

    Responder
  5. Paulo Eduardo Padula

    O ato foi realiizado de forma pacífica .
    Mas estão espalhando várias matérias falsas nas redes sociais.
    Inclusive de que quebraram a porta da igreja.
    O culto já havia termnado. E a igreja já estava vazia.
    Tinham outros políticos no ato, mas a perseguição é encima do vereador do PT . Simplesmente pela cor da pele, e não é a primeira vez.
    Não da mais pra aceitar tanto ódio contra a população negra em nosso país.

    Responder
  6. João Colbert Bello

    Parabéns pela iniciativa e pela manifestação pacífica e organizada.
    Infelizmente sabemos que dentro da propria igreja existem pessoas que provocam o caos e ameaçam o Arcebispo por sua inserção a Movimentos Sociais. Creio que a confusão foi provocado pela falta de habilidade do Diácono com os manifestantes.
    No mais o povo negro sempre paga pelos abusos cometidos pelos brancos. A historia se repete.
    Todo apoio a voces.

    Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Open chat